Aspectos desconhecidos da microbiota bacteriana e sua relação com o Câncer

Saúde

Aspectos desconhecidos da microbiota bacteriana e sua relação com o Câncer

Sonapeca.com.br
Publisher Logo

2 de janeiro de 2018

Qual é o ponto comum entre as moscas e o câncer? A microbiota, que é a coleção de bactérias que coloniza todos os seres vivos. Nos últimos anos a sua importância tem sido cada vez mais reavaliada à medida que as descobertas implicam em um novo olhar para o bem de nossa saúde. Geralmente esses estudos são positivos e demonstram o papel principal que a flora intestinal mantém com nossa boa saúde, mas nem sempre esse é o caso que foi  comprovado por dois trabalhos recentes, um sobre câncer e outro sobre epidemias.

 

O primeiro trabalho foi publicado na revista Science sendo o resultado de pesquisas feitas por americanos liderados por Matthew Meyerson da Harvard Medical School (Boston, EUA).  Essas pesquisas mostram que a bactéria Fusobacterium nucleatum presente em tumores primários de pacientes com câncer colorretal também é encontrada em seus tumores secundários metastáticos, esta não é a primeira vez que esse tipo de câncer possui uma bactéria maligna. O trabalho realizado por uma equipe texana demonstrou em junho no jornal Plos Pathogens, a presença de Streptococcus gallolyticus e de um forma preocupante. Descobriram os pesquisadores que a bactéria foi capaz de ativar o desenvolvimento de tumores de cólon estimulando a proliferação de linhas cancerosas.

 

Bactéria Fusobacterium Nucleatum

 

A equipe de Meyerson deu um passo adiante medindo a presença bacteriana nos locais metastáticos e não apenas no tumor inicial. Não só as metástases abundam em bactérias patogênicas, mas os pesquisadores encontraram uma correlação entre elas e o tamanho do tumor, quanto maior for o tumor mair é o número de Fusobacterium encontrado no tumor. A administração de um antibiótico também reduziu sua abundância e retardou o crescimento tumoral. Os pesquisadores sugerem que pode ser um novo caminho para o combate do câncer.

 

O segundo estudo destaca o papel essencial desempenhado pela microbiota da mosca na disseminação de uma doença. Stephan Schuster e sua equipe na Pennsylvania State University (EUA) analisaram a microbiota de 116 espécies de Mosca. O resultado é assustador, em muitos casos, essas moscas abrigavam várias centenas de diferentes espécies de bactérias, sendo a maioria delas perigosas para os seres humanos. O mais perturbador é que as áreas do corpo da mosca que contêm a maioria das variedades são as pernas e as asas, tornando o inseto num verdadeiro bombardeiro bacteriológico. Quando voa e mais quando aterriza a mosca libera um filme fino de bactérias patogênicas.

 

Este estudo é o primeiro de seu tipo a analisar o conteúdo microbiano das moscas. Aliás, ele poderá responder a uma pergunta que despertou pesquisadores desde a década de 1980: quem transmite a Helicobacter pylori bactéria responsável pelas úlceras de estômago? Jamais as moscas foram suspeitas, no entanto os pesquisadores encontraram a bactéria em cerca de quinze indivíduos, um sinal de que esse inseto poderia ser um dos vetores da doença. Você nunca verá as moscas voando sobre sua sua comida com o mesmo olhar.

Arqueologia

10 sítios arqueológicos que valem a pena conhecer

Ciências

Quem possui o maior Q.I de todos os tempos?

Parceiros
Uêba - Os Melhores Links
EuTeSalvo - Salvando os melhores blogs! TrendsTops - Agregador de Links
Fake - O agregador de links mais Original da Net Ocioso
GeraLinks - Agregador de links